Randolfe Rodrigues na TVT: ‘negativa da vacina foi motivada por dinheiro, por corrupção’
07/06/2021 10:07 em Política

Em entrevista à Revista Brasil TVT, parlamentar detalha as razões para as negativas de aquisição de vacinas pelo governo Bolsonaro e não deixa dúvidas sobre as motivações para o lobby pela cloroquina

São Paulo – Em entrevista ao programa Revista Brasil TVT desde domingo (6), o senador e vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou objetivamente que o interesse do governo Bolsonaro em promover o uso maciço da cloroquina no tratamento de pacientes de covid-19 foi motivado “por dinheiro”. “Esse negócio que a hidroxicloroquina era isso, era aquilo (sobre eficácia contra a covid), negativo! Era dinheiro (…) Vou ser mais claro: corrupção… passando a mão… esquema! (Foi utilizada) Advocacia administrativa. Nós temos provas disso na CPI.”, afirma, logo no início de sua participação. O programa foi exibido pelo canal da TVT no Youtube.

Em cerca de 25 minutos, em que foi entrevistado pelos jornalistas Cosmo Silva e Maria Tereza Cruz, o parlamentar detalha os eixos da investigação da CPI da Covid. Além de esmiuçar a relação entre as negativas para a aquisição de vacinas para a população, Randolfe fala das evidências da atuação do chamado gabinete paralelo, e antecipa que o colegiado deverá convocar o deputado federal negacionista Osmar Terra e o médico virologista Paulo ZanotO.

O parlamentar discorre à Revista Brasil TVT – “pela primeira vez na imprensa” – sobre a existência de um “esquema de pessoas ligadas a Bolsonaro e vultosas quantias de dinheiro para a defesa da cloroquina. Ele também anuncia que a comissão vai pedir a quebra de sigilo bancário de algumas empresas ligadas ao governo na saga de Bolsonaro pela cloroquina. “A negativa da vacina foi motivada por dinheiro, por corrupção”, afirma.

Programa cheio

Além de Randolfe Rodrigues, a edição deste domingo do programa que faz o resumo analítico dos principais fatos da semana, trouxe o jornalista Juca Kfouri, que vai falar sobre a decisão do governo Bolsonaro de sediar a Copa América no Brasil em plena pandemia. O também jornalista Breno Altman avaliou o cenário das eleições presidenciais no Peru e o impacto sobre a América do Sul.

A economista Ligia Toneto comentou as principais notícias recentes do setor: o PIB brasileiro do primeiro trimestre, além do crescimento do desemprego e da fome no país. A pesquisadora em saúde pública Mychelle Alves traçou um panorama sobre o estado atual da pandemia no país e as expectativas acerca da proximidade de uma possível terceira onda de contaminações e mortes pelo coronavírus. E o presidente do Sinergia (Sindicato dos Trabalhadores Energéticos de São Paulo/CUT), Carlos Alberto Alves, alertou para as consequências ao país da privatização da Eletrobras.

O programa foi encerrado por uma apresentação da cantora e compositora Jadsa, entrevistada por Oswaldo Luis Colibri Vitta, diretor da Rádio Brasil Atual.
COMENTÁRIOS
APOIO CULTURAL