Combate ao coronavírus: ou se reage já, ou março será aterrorizador, diz ex-ministro
23/02/2021 10:46 em Saúde e Ciência

“O governo precisa com urgência: agir por mais vacinas, contra aglomerações e por mais recursos no combate ao coronavírus, diz Alexandre Padilha

São Paulo – “Esta é a última semana de fevereiro e o governo precisa com urgência assinar o contrato de vacinas já ofertadas.” O alerta é do médico infectologista e ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha. “Printem o que estou dizendo: ou reage-se esta semana, ou teremos um março covid-19 aterrorizador”, afirmou em seu perfil no Twitter. “A conta da irresponsabilidade de Bolsonaro e seu general da Saúde ao desprezar vacinas, e do vacilo da maioria do Congresso, chegou”, afirma, sobre a lentidão nas ações de combate ao coronavírus no Brasil.

A mesma preocupação é manifestada pelo também médico infectologista Caio Rosenthal, para quem, “num país onde hoje, 22 de fevereiro, apenas 2% da população apenas foi vacinada, não temos boas perspectivas pela frente”. Ele ainda cobra: “Temos de obrigar o governo a distribuir vacinas. Todas as vacinas são boas, diminuem substancialmente o número de pessoas adoentadas, a gravidade da doença. E isso vai impactar lá na frente as internações, vai melhorar a possibilidade de leitos, diminuiu o trabalho dos médicos e obviamente beneficiar os cidadãos. Todas as vacinas, as que vierem primeiro, são as mais bem-vindas. Aquela que está mais perto do seu braço, você deve receber”.

COMENTÁRIOS
APOIO CULTURAL