Doria adia volta às aulas em São Paulo por agravamento da pandemia de covid-19
22/01/2021 14:43 em Saúde e Ciência

Agravamento da pandemia levou à decisão de adiar a volta às aulas em São Paulo e impedir qualquer atividade nas fases vermelha e laranja

São Paulo – O governador paulista, João Doria (PSDB), anunciou hoje (22) o adiamento da volta às aulas em São Paulo prevista para o próximo dia 1° de fevereiro. O agravamento da pandemia de covid-19 nas últimas semanas foi determinante para a decisão. Segundo o governador, nas fases laranja e vermelha não haverá obrigação de comparecimento dos estudantes às aulas presenciais. O estado está passando por uma nova atualização do Plano São Paulo hoje, com todo o estado passando para as fases vermelha e laranja.

Hoje, o estado de São Paulo está com 71,1% das unidades de terapia intensiva (UTI) para pacientes de covid-19 ocupadas. Na Grande São Paulo são 71,5%. Até ontem, havia 13.817 pessoas internadas, sendo 7.764 em enfermaria e 6.053 em UTI, com média diária de 1.727 novas internações. A média de novos casos está 11.645 por dia, a mais alta desde o início da pandemia. A média de mortes diárias está em 236, a mais alta desde 20 de agosto.

Segundo o secretário de Estado da Educação, Rossieli Soares, está suspensa a obrigação dos estudantes da rede pública voltarem às aulas presenciais, mesmo nas fases laranja e vermelha – em que todo estado vai estar a partir de segunda-feira (25). Mas se as famílias desejarem, poderão enviar as crianças para as aulas presenciais. Na rede privada, as aulas presenciais poderão ser retomadas a partir de 1 de fevereiro.

As escolas serão abertas em 8 de fevereiro, para atendimento de estudantes que precisem de ajuda para acessar as atividades on-line. As atividades remotas seguirão normalmente. Segundo Soares, a primeira semana de fevereiro será de formação dos professores e de comunicação com as famílias.

COMENTÁRIOS
APOIO CULTURAL