Sindicatos fazem ato no Porto de Santos contra o novo PDZ
28/01/2020 23:05 em Sindical

Novo plano pode provocar a demissão de trabalhadores no Porto de Santos, de acordo com os líderes do movimento.

Sindicatos de trabalhadores de diversas categorias que atuam no Porto de Santos, no litoral de São Paulo, realizaram um ato nesta terça-feira (28) contra a implantação do novo Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) apresentado pela Codesp. Segundo eles, o novo PDZ não foi discutido com trabalhadores e poderá causar demissões.

Dezenas de trabalhadores se reuniram na região de Outeirinhos do Porto para realizar o ato pacífico. Durante a mobilização, o presidente do Sindicato dos Empregados Terrestres em Transportes Aquaviários e Operadores Portuários (Settaport), Francisco Nogueira, falou com os participantes sobre o novo PDZ. Em entrevista ao G1, ele explicou que o novo plano não é vantajoso para os funcionários.

"O novo PDZ propõe aumento de movimentação de cargas, como granéis e fertilizantes, próximo à area urbana, eliminando a área de movimentação de contêiner. Isso vai gerar desemprego em massa e um conflito ambiental para a cidade. O objetivo do ato foi alertar os trabalhadores."

O presidente afirma que o novo PDZ atinge principalmente a margem direita do Porto, o lado de Santos, e que a proposta não foi discutida com os funcionários. Além disso, ele defende que a elaboração do novo PDZ seja feita também com a participação efetiva da sociedade.

"Faltou diálogo com os trabalhadores e com a população. Não teve discussão, audiência pública, ninguém foi consultado. Trouxeram coisa pronta, sem consulta prévia."

Em nota, a Codesp informou que iniciou nesta terça-feira uma série de apresentações do novo Zoneamento do Porto de Santos visando colher contribuições de associações de empresários e trabalhadores portuários, prefeituras da região e sociedade civil para a conclusão do plano pelas próximas semanas.

A Codesp, inclusive, disse já formalizado convite aos sindicados dos trabalhadores para apresentação do Plano. Dia 31/01 está agendada reunião com o Settaport e dia 3/02, com o Sindaport. "Dessa forma, a SPA reforça, mais uma vez, o comprometimento com a responsabilidade e a modernização da gestão, com foco em eficiência, transparência e respeito à comunidade portuária e aos cidadãos."

Novo PDZ

O PDZ é o estudo responsável por estabelecer estratégias e metas para o desenvolvimento do uso de áreas de um porto. O último PDZ foi publicado em 2006. A atualização do plano, se aprovado, deve ser base para as ações da Codesp pelos próximos dez anos.

A Codesp afirma que o plano prevê compatibilizar as atividades portuárias com as políticas e diretrizes nacionais e regionais de desenvolvimento social, econômico, ambiental e urbano, com a garantia de eficiência às operações portuárias e geração de emprego e renda.

O novo zoneamento conferirá mais eficiência e racionalidade para garantir o crescimento do porto. As principais diretrizes da proposta são a eficiência operacional e a integração porto-cidade. No primeiro caso, o pilar é a consolidação de áreas para clusterização de cargas, dedicação de berços aos terminais contíguos e aumento da participação do modal ferroviário nas operações de granéis.

No eixo porto-cidade, os destaques são a redução de interferência de acessos, destinação do cais do Valongo à movimentação de passageiros em navios de cruzeiro, destinação da área da Prainha (Guarujá) à armazenagem e movimentação de carga geral, e a preservação do patrimônio histórico-cultural.


Fonte: G1-Santos

COMENTÁRIOS
APOIO CULTURAL