‘Vergonha do Brasil’, afirmam internautas, após fala de Bolsonaro na ONU
21/09/2021 19:35 em Política

Defesa do “tratamento precoce” e suposto auxílio de 800 dólares causaram indignação nas redes sociais

São Paulo – O termo #BolsonaroVergonhaDoBrasil foi o mais citado no Twitter durante parte da manhã desta terça-feira (21), após discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da 76ª Assembleia Geral da ONU, em Nova York. Outra variante, #Bolsonarovergonhamundial, ocupava o segundo lugar entre os termos mais citados na rede social. Juntos, os dois termos acumulavam mais de 50 mil menções, a maioria com críticas, à participação do presidente brasileiro.

Além disso, #BolsonaroMente e outros termos como “tratamento precoce” e “800 dólares” também figuravam entre os mais citados pelos usuários que repercutiram o discurso do presidente.

De acordo com a ONG Oxfam Brasil, Bolsonaro gastou boa parte do seu discurso na ONU para vender um país “que só existe em campanhas publicitárias de seu governo”. “Foi diferente e irreal! Um Brasil inexistente. Propaganda enganosa. Desrespeito aos 600 mil mortos pela covid, aos 19 milhões de famintos e a lista segue grande”, criticou Katia Maia, diretora da entidade.

Tratamento precoce

Em sua fala, Bolsonaro afirmou que, desde o início da pandemia, defendeu o uso do “tratamento precoce“, composto por medicamentos sem eficácia contra a covid-19. Disse, inclusive, não entender porque “muitos países, juntamente com grande parte da imprensa”, se colocaram contra o que chamou também de “tratamento inicial”.

“É setembro de 2021 e Bolsonaro foi pra ONU defender ‘tratamento precoce’ contra covid”, reagiu o deputado Alessandro Molon (PSB-RJ), líder da oposição na Câmara. O biólogo Átila Iamarino também ironizou. Ele perguntou se Bolsonaro havia citado o termo na ONU ou na Corte Internacional de Justiça, que julga crimes contra a humanidade. “Foi em Nova Iorque ou foi em Haia?”, questionou.

Outros usuários também demonstraram indignação, nesse sentido. Confira:

800 dólares

Bolsonaro também alegou que pagou auxílio emergencial de 800 dólares para 68 milhões de pessoas em 2020. No entanto, o valor também foi alvo de contestação nas redes. Para o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), o presidente é um “mentiroso compulsivo”. “Com o dólar a R$ 5,32, os beneficiários deveriam ter recebido cerca de R$ 4.256 CADA. O povo recebeu esse dinheiro?”, questionou o parlamentar.

Nesse sentido, sobre o montante alegado, o deputado Marcelo Freixo (PSB-RJ) também rebateu a declaração do presidente. “A VERDADE: Bolsonaro queria pagar R$ 200 e nós no Congresso Nacional ampliamos para R$ 600″. ” Só se for pra familícia”, reagiu a vereadora Luana Alves (Psol-SP).

Outros usuários também criticaram a declaração. Confira:

COMENTÁRIOS
APOIO CULTURAL